Escola de Governo inova e reorganiza a programação do Pequi Lab para 2020

Desde o início da pandemia do novo coronavírus o Governo de Goiás tem adotado medidas para o controle e o combate da doença em todo o Estado e, com isso, vem inovando na prestação de serviços públicos e do formato de trabalho e capacitação dos servidores. Dentre as ações que inclui a proteção dos goianos está a aplicação do regime de teletrabalho.

A Escola de Governo Henrique Santillo, que compõe a estrutura da Secretaria de Estado da Administração (Sead) e é responsável pela formação continuada dos servidores públicos estaduais, suspendeu as aulas e encontros presenciais, porém, passou a promover debates, cursos e oficinas em formato integralmente digital. Alguns projetos como o Pequi Lab, laboratório de inovação em governo que busca fomentar uma nova forma de pensar, por exemplo, precisou de uma reformulação diante da pandemia.  

Pequi Lab

Com um contingente significativo de servidores em regime de teletrabalho, como forma de fortalecer o isolamento social necessário para o achatamento da curva de contágio, muitos são os desafios nessa necessidade de adaptação repentina. Desde a premissa de ter que repensar a forma de conduzir seus trabalhos, até a necessidade de rever sistemáticas, mecanismos, ferramentas, controles e certezas; tudo ao mesmo tempo. Mais do que nunca o discurso da inovação em governo se mostra forte e importante, mais do que nunca é hora de inovar.

Toda a programação do Pequi Lab para o semestre precisou ser revista e reformulada. Algumas atividades programadas foram reagendadas, como por exemplo, o lançamento da edição semestral da Incubadora de Soluções e o lançamento oficial da parceria, e da programação anual proposta, com o LAPEI – Laboratório de Pesquisa em Empreendedorismo e Inovação, da UFG.  Assim que o Estado voltar a situação de normalidade, os projetos que demandam de atividade presencial reagendados.

Outras demandas, entretanto, exigem do Pequi Lab o que o laboratório tanto preconiza e ensina: capacidade e disponibilidade para experimentação, para aprender com o erro, para fazer mais com os recursos disponíveis, repensar sua própria lógica; enfim, a certeza de que é possível inovar. Neste sentido, foi proposto formatos de oficinas online para atender às demandas dos servidores.  Assim nasceu o Pequi Online – um projeto para manter ativas as atividades do laboratório, ainda que remotamente.

Oficinas remotas

Em virtude de prazos legais inegociáveis, algumas demandas levaram à proposição e facilitação de oficinas de ideação remota, estruturadas por meio de um apanhado de ferramentas digitais disponíveis para facilitar a cocriação e a cooperação, mesmo que à distância; buscando propiciar e garantir que as diferentes e importantes visões sejam consideradas para tratar os temas em questão, contribuindo para dar rumo a uma parte importante do novo regramento de Gestão de Pessoas. Em virtude da promulgação do Novo Estatuto do Servidor em janeiro passado, muitos regramentos precisarão ser atualizados e alguns deles tornaram-se pauta para as oficinas, buscando garantir a efetiva participação da Rede de Gestão de Pessoas e de alguns servidores, de forma colaborativa, seja na identificação de pontos a serem melhorados ou inovações propostas para os novos regramentos em elaboração.

Já foram realizadas as oficinas para a Política de Capacitação, com participação de Instrutores Internos da Escola, representantes de GGDPs e de outras Escolas; e a oficina para Estágio Probatório, com participação de servidores, GGDPs, membros das comissões de avaliação e de recursos; além de servidores e dos respectivos grupos de trabalho responsáveis pela elaboração de cada norma. As próximas oficinas abordarão os temas de Posse, Teletrabalho, Carreiras e Produtividade.

Ainda que as oficinas remotas não tenham o ambiente presencial e descontraído, típico dos ambientes de inovação, pensados para gerar engajamento e participação efetivos e propiciar confiança criativa, as oficinas remotas também se mostraram efetivas e produtivas, cumprindo seu objetivo inicial e tendo recebido feedbacks muito positivos. Desafiado, agora o Pequi Lab tem mais um formato de oficina à disposição, e mais algumas ferramentas para engrossar o caldo do toolkit, além de uma atuação cada vez mais entrosada da equipe para garantir que tudo saia como combinado.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.